Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar a sua experiência e os nossos serviços, analisando a navegação no nosso sítio web. Ao continuar a navegar, consideramos que aceita o seu uso. Pode obter mais informação na nossa página Termos de Uso e Privacidade

Innova aumentará a produção de poliestireno expandido em Triunfo

Criada em: 18 maio de, 2015
A empresa Innova planeja elevar a sua capacidade de fabricação de poliestireno expandido (mais conhecido pelo nome comercial de isopor ou estiropor) em 28 mil toneladas ao ano. A companhia conquistou a licença prévia de ampliação, com a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), e já foi feita a solicitação para a licença de instalação do empreendimento, que será realizado no Polo Petroquímico de Triunfo.

Procurada pela reportagem do Jornal do Comércio, a Innova preferiu não se pronunciar sobre o assunto por se tratar de um projeto em desenvolvimento. No entanto, o licenciamento contempla as seguintes instalações: tanque de armazenamento de pentano e silos, laboratório de avaliação da qualidade do produto, laboratório de aplicação de poliestireno expandido (destinado ao desenvolvimento de grades iniciais e à futura assistência técnica aos clientes), conjunto extrusora, peletizadora, centrífuga e peneira e linha piloto.

Uma fonte do setor petroquímico avalia que é difícil mensurar o investimento em uma unidade como essa, ainda mais por ser uma ampliação. A perspectiva é que a nova produção seja destinada a abastecer o mercado brasileiro, que hoje demanda importação de poliestireno expandido.

A fonte argumenta ainda que essa expansão não deve estar vinculada ao projeto de maior porte da Innova, que é aumentar a capacidade de produção de 250 mil toneladas ao ano de estireno para 500 mil toneladas anuais. O insumo é aproveitado para a fabricação do poliestireno. Contudo, como não se trata de uma grande ampliação na produção de poliestireno, a Innova já teria matéria-prima suficiente para atender às suas necessidade.

Em 2013, a companhia passou por uma ação de "desgargalamento", aumentando a capacidade de 150 mil toneladas anuais de poliestireno para 180 mil toneladas.